EVOLUÇÃO POLÍTICA E ECONÔMICA DA CHINA NO PERÍODO MAOÍSTA (1949-1978)

Entre a derrota chinesa para os ingleses na Primeira Guerra do Ópio, em 1842, e o advento da Revolução Chinesa, em 1949, a China esteve envolvida em seguidos conflitos internos e externos de grandes proporções, que redundaram em elevadas perdas humanas e materiais e significativa instabilidade política no país. Segundo a tradição local, este intervalo é conhecido como o “Século da Humilhação”, período que representou o eclipse da milenar civilização chinesa frente ao poderio econômico e militar dos países industrializados, os quais, inclusive, dominaram, em diferentes momentos, porções significativas do território chinês.

Após mais de um século de embates internos e invasões estrangeiras, o triunfo dos comunistas em outubro de 1949, por ocasião da Revolução Chinesa, encerrou o governo republicano no país conduzido pelo Partido Nacionalista Chinês (Kuomintang) – que se refugiou na ilha de Taiwan, dando continuidade à República da China. Em contrapartida, no continente, sob o comando do Partido Comunista Chinês (PCC), tinha início a República Popular da China (RPC). Acenava-se não apenas com a possibilidade de mudanças sociais profundas no país na direção de uma sociedade igualitária, mas, também, com o compromisso em enfrentar os desafios relacionados ao desenvolvimento da sua base material, nitidamente atrasada em relação às nações industrializadas, e a preservação da integridade territorial do país após quase um século de invasões estrangeiras.

O chamado Período Maoísta (1949-1978) demarca as três primeiras décadas da RPC, em que Mao Tsé-tung, será a principal liderança política do país até a sua morte, em setembro de 1976. Uma vez que até a ascensão de Deng Xiaoping como principal liderança política do país, em dezembro de 1978, o PCC, sob o comando de Hua Guofeng, manteve, essencialmente, as mesmas diretrizes do período anterior, optou-se por incluir este breve intervalo de tempo como parte do Período Maoísta.

A tensão entre, de um lado, a busca pelo rápido desenvolvimento das forças produtivas e, de outro, a formação de uma sociedade igualitária, edificada sobre relações de produção mais horizontais que aquelas existentes nas economias capitalistas, 3 permeou os principais debates do PCC nestes anos. Esta clivagem no interior do partido é o fio condutor da análise proposta no presente artigo, que é dedicado a recuperar, em linhas gerais, a evolução política e econômica da China durante o Período Maoísta.

Além desta introdução, o presente trabalho esta dividido em outras três seções. A seção 2 é dedicada à reconstituição da evolução econômica e política da China ao longo do Período Maoísta por meio de uma sucinta narrativa dos acontecimentos, sendo destacadas as inflexões essenciais que se sucederam ao longo desta trajetória. Na seção 3, são examinadas as transformações estruturais que ocorreram na organização da economia chinesa durante o Período Maoísta. Por fim, na seção 4, são tecidas as considerações finais.

Leia Online


Download

Clique aqui para fazer o download

Comentários estão desabilitados.

'
Navigate