Material Didático

Alguns pontos fundamentais da contribuição teórica de Piero Sraffa

As contribuições de Sraffa para teoria do valor (preços relativos) e distribuição têm dois aspectos, um construtivo e um crítico. O construtivo é propor a retomada da abordagem clássica do excedente que englobaria os elementos analíticos comuns aos fisiocratas, Smith, Ricardo e Marx. O aspecto critico é fazer uma crítica interna da abordagem marginalista ou neoclássica de equilíbrio geral de longo prazo. A retomada da abordagem do excedente é inicialmente defendida em sua introdução à obra de Ricardo, publicada em 1951. Já o desenvolvimento desta abordagem e a crítica da noção de capital neoclássica são feitas no livro Produção de Mercadorias por Meio de Mercadorias publicado originalmente em 1960. O livro de Sraffa realiza estas duas tarefas através do estudo dos efeitos de mudanças na distribuição entre salário real e taxa de lucro sobre os preços relativos das mercadorias. Sraffa mostra que nestas condições é possível generalizar a ideia clássica…

Material didático: Direto ao Ponto!

DIRETO AO PONTO – ECONOMIA Um espaço para divulgar o pensamento econômico de forma direta e despojada. HPE e teoria econômica reunidos em pequenos “insights” de um único ponto por vez. Site criado e administrado por Vivian Garrido Moreira, Prof. Adjunta, Depto. de Economia, Unicentro, Guarapuava, Paraná Acesse o site: https://diretoaopontoeconomia.wordpress.com/

Sraffa e Keynes: Duas críticas à tendência ao pleno emprego dos fatores na abordagem neoclássica

A tendência ao pleno emprego de todos os fatores na visão neoclássica da operação do mecanismo de mercado competitivo deveria estar assegurada por dois mecanismos centrais, a saber: a flexibilidade dos preços reais (e nominais) dos fatores de produção e um suficientemente alto grau de substituição direta e indireta de fatores. A substituição direta de fatores é a substituição na produção, na qual métodos de produção mais intensivos no uso de um fator são adotados quando seu preço relativo se reduz. A substituição indireta de fatores diz respeito ao efeito sobre a utilização de um fator cujo preço foi reduzido devido à substituição direta no consumo, o que ocorre como reação à redução do preço relativo de bens produzidos com alto uso deste fator. As duas formas de substituição de fatores deveriam operar em conjunto e definir funções de demanda por fatores que seriam negativamente inclinadas. Esta teoria, bastante conhecida…

Acumulação de Capital, grau de utilização da capacidade e distribuição nos modelos pós Keynesianos

O objetivo deste texto é apresentar da maneira mais simples possível os principais elementos analíticos e resultados dos modelos de crescimento neokaleckianos. No entanto, a apresentação dos modelos neokaleckianos propriamente ditos será precedida de uma rápida discussão sobre os modelos baseados na teoria da distribuição de Cambridge e em particular o de Joan Robinson apenas para esclarecer as semelhanças e diferenças principais entre estas duas famílias de modelos. Queremos examinar no contexto deste modelo as relações de longo prazo entre parcela de lucros, nível do produto (e grau de utilização) e as relações entre parcela de lucros e taxa de acumulação e de crescimento do produto a longo prazo. Chamaremos o grau de utilização, taxa de crescimento ou a taxa realizada de lucros de liderados pelos lucros quando tiverem relação positiva com a parcela dos lucros e liderados pelos salários no caso oposto. Não faremos uso de cálculo diferencial pois…

Navigate