taxa de juros exógena

5 Posts Back Home

Uma sugestão para simplificar a teoria da taxa de juros exógena

O objetivo deste artigo é tentar esclarecer alguns pontos do extenso debate heterodoxo sobre a taxa de juros monetária, sugerindo o uso do que se chamará de abordagem da taxa de juros exógena. Essa abordagem parte de dois princípios bem gerais, que são: (a) o governo não quebra em sua própria moeda; e (b) os bancos só emprestam para clientes considerados solventes. Buscar-se-á reforçar os argumentos Lavoie (2006), mostrando que esses ficam mais claros e melhor fundamentados a partir dos princípios da abordagem da taxa de juros exógena.

Mundell-Fleming sem a curva LM: a taxa de juros exógena na economia aberta

Neste trabalho avaliamos criticamente o modelo Mundell-fleming a luz da abordagem heterodoxa da taxa de juros exógena. Criticamos as hipóteses de moeda exógena, de mercados de capitais externos “perfeitos” e de expectativas cambiais inelásticas. Mostramos que nenhum dos resultados principais do modelo Mundell-fleming sobre eficácia relativa das políticas fiscais e monetárias se sustentam.

Navigate