sraffa

10 Posts Back Home

DEMANDA EFETIVA NO LONGO PRAZO E NO PROCESSO DE ACUMULAÇÃO: ORIGEM E DESENVOLVIMENTO DO DEBATE SRAFFIANO A PARTIR DO PROJETO DE GAREGNANI (1962)

O artigo discute a evolução do projeto sraffiano, iniciado em 1962 por Garegnani, de desenvolver uma teoria da demanda efetiva de longo prazo. Tratamos tanto dos aspectos metodológicos quanto analíticos, começando com a questão da compatibilidade entre o princípio da demanda efetiva e a abordagem clássica do excedente.

A Mudança na Tendência dos Preços das Commidities nos Anos 2000: Aspectos Estruturais

Neste trabalho, que segue a tradição sraffiana, argumentamos que os determinantes estruturais da nova tendência de aumento dos preços relativos das commodities nos anos 2000, a partir do forte aumento da demanda mundial de metais vinda da China, são: o retorno a um “nacionalismo dos recursos naturais” em muitos países exportadores de commodities; uma tendência simultânea de alto crescimento dos salários reais e uma apreciação real da taxa de câmbio das moedas de muitos países exportadores de commodities; a taxa muito rápida de crescimento da produtividade nas indústrias relacionadas à tecnologia da informação; e a tendência dos salários reais não crescerem ao mesmo ritmo que o crescimento de produtividade tanto nos países em desenvolvimento que exportam produtos industriais, quanto nos países centrais.

Understanding Smith’s theory of distribution: the determination of land rent as a residual magnitude

The objective of this paper is to deepen the understanding of Adam Smith’s theory of distribution and by doing so to unveil his adherence to the hypothesis of a given social product and technique in use determined by labor productivity and past accumulation of capital when determining short term fluctuations of the distributive shares and when discussing taxation.

The evolution of the theory of value from Dmitriev and Bortkiewicz to Charasoff

This work presents the theories of prices of some authors that belong to the Russian- German school of political economy. In particular, we consider the contributions of Dmitriev, Bortkiewicz and Charasoff. They developed and reformulate many fundamental concepts of classical authors such as Smith, Ricardo and Marx. Besides, they anticipated several results that later would appear in the works of authors of classical inspiration as Leontief, Von Neumann and Sraffa.

Sobre los rendimientos de escala en la teoría clásica de los precio

La teoría clásica estudia precios y cantidades por separado. Esta concepción no ofrece un marco analítico unificado para explicar precios y demandas en forma conjunta, como ocurre en la teoría marginalista. Por el contrario, en el contexto específico de la teoría de precios, el nivel y la composición de las cantidades a producir se asumen como dados. Esta separación ha sido motivo de un largo debate que prosigue hasta hoy1, protagonizado por autores de las más diversas orientaciones doctrinarias. En este trabajo serán discutidos algunos de los motivos de esta separación.

Estabilidade nas Abordagens Clássica e Neoclássica

Este artigo contém uma breve avaliação comparativa da questão da estabilidade nas abordagens clássica e neoclássica. A ênfase estará nos conceitos de estabilidade que são relevantes para essas diferentes abordagens nas implicações de certos resultados teóricos recentes obtidos pelos seguidores clássicos de Sraffa. Discutimos três perguntas: 1. As críticas às condições de estabilidade são relevantes ou tudo que importa são as “provas de existência”? 2. Qual a diferença entre a crítica de Sraffa e as dificuldades com os “efeitos renda” admitidas pelos neoclássicos? 3. Finalmente, se os sraffianos querem criticar a teoria neoclássica no que se refere à estabilidade, então o que dizer da estabilidade de suas próprias posições de longo prazo clássicas?

As leis de rendimento nas teorias neoclassicas do crescimento: uma critica sraffiana

Este artigo examina criticamente as teorias neoclássicas de crescimento,exógenas e endógenas, com atenção particular para a questão das suposiçõesde retornos marginais para os fatores e os retornos de escala. Mostramos quemuitas das deficiências no tratamento de tópicos tais como a conexão entreacumulação e crescimento e os retornos crescentes de escala, junto commuitos de seus resultados implausíveis e fiipóteses artificiais, são, na realida-de, o alto preço imposto pela insistência em baseara teoria do crescimento natradicional e problemática abordagem marginalista da distribuição.

Navigate