novo consenso

4 Posts Back Home

Uma avaliação crítica das estimativas de produto potencial para o Brasil

Com  a implantação do Sistema de Metas de Inflação (SMI) no Brasil, ganhou importância a necessidade de medir o hiato do produto, que segundo o modelo do Novo Consenso em política econômica, que serve de inspiração teórica para o SMI, é a principal causa da inflação no longo prazo. O presente artigo visa avaliar criticamente os artigos e estudos feitos pelas instituições oficiais brasileiras (como por exemplo BACEN e IPEA) e acadêmicos que estimam o produto potencial para o Brasil.

Uma avaliação crítica das estimativas da curva de Phillips no Brasil

O presente artigo busca avaliar criticamente as estimativas da curva de Phillips para a economia brasileira no período recente, com respeito a proposição teórica da curva de Phillips aceleracionista que é um dos fundamentos do modelo do Novo Consenso em Política Econômica. Foram avaliadas as três principais hipóteses do modelo aceleracionista identificadas em Serrano (2007) – inércia completa; relação entre hiato do produto e inflação; e choques de oferta com média zero – a partir das estimações dos trabalhos empíricos para o Brasil.

Um Modelo Alternativo Ao “Novo Consenso” Para Economia Aberta

Nesta tese, é discutido um modelo alternativo ao modelo do Novo Consenso para economia aberta, para avaliar os canais de transmissão, os custos de longo prazo da política monetária, bem como suas limitações. Os custos de longo prazo são avaliados em termos da taxa de crescimento da capacidade produtiva e da taxa real de juros de longo prazo, da taxa real de câmbio e da evolução da situação das contas externas, e da distribuição funcional da renda para diferentes metas de inflação.

Estimativas de produto potencial para a economia brasileira: algumas observações críticas

O trabalho faz uma avaliação crítica da relação entre os fundamentos teóricos e as estimativas empíricas de alguns trabalhos recentes feitos por pesquisadores brasileiros sobre o produto potencial. Partindo de uma avaliação sobre a base teórica do conceito de produto potencial na teoria neoclássica, analisa-se o quanto o instrumental utilizado para a estimativa empírica deste conceito é condizente com tal teoria. Concluímos que o instrumental utilizado para as estimativas do produto potencial brasileiro é feito com pouco rigor com relação ao modelo teórico.

Navigate