Desenvolvimento Econômico

10 Posts Back Home

Padrões de Investimento, mudança institucional e transformação estrutural na economia chinesa

Desde 1949, quando a República Popular foi criada, a China passou por duas transformações fundamentais. De um lado, houve um contínuo e acelerado processo de industrialização, responsável por elevada e persistente taxa de crescimento econômico; de outro, ocorreu uma profunda transição institucional, com a transformação de uma economia centralmente planejada num capitalismo de Estado. O que distingue a experiência chinesa em confronto com outras experiências de transição institucional é a superposição desses processos sem que a industrialização, a máquina de crescimento essencial da China, tivesse sofrido solução de continuidade. Desde 1978, as “estruturas sociais de acumulação” mudaram amplamente com a dissolução das comunas, com uma veloz urbanização, com a emergência de uma classe capitalista e de um grande setor privado doméstico e internacionalizado, com a formação de um mercado de trabalho, com a comercialização do direito de uso das terras e com a privatização do excedente social. Do mesmo modo, as relações externas mudaram profundamente. Do isolamento autárquico vigente até a década de 1980, a China transformou-se num centro manufatureiro e segundo maior exportador mundial e um dos maiores mercados internacionalizados. Essas transformações ocorreram sem interromper a trajetória de acumulação liderada pelo Estado.

Adeus capitalismo dependente. Olá neo-primário exportador?

O presente trabalho discute alguns pontos relacionados ao debate sobre desenvolvimento na América Latina, e especificamente Brasil, num período de tempo que vai desde o final da Segunda Grande Guerra até os dias atuais. Inicialmente, apresentam-se algumas características básicas da teoria clássica do desenvolvimento, da qual a reflexão Cepalina é uma importante contribuição. Esta reflexão, entretanto,era bastante otimista quanto ao impacto de um processo de industrialização, com participação de um estado intervencionista, nas mudanças estruturas da sociedade que levariam a superação do subdesenvolvimento.

Natural Resource Nationalism and Development Strategies

The institution economics became a predominant analytical perspective for developmental national experiences. The economic success or failure has been predominantly explained by the role played by institutions. This approach has particularly been applied to the national experiences where natural resources are abundant and form their main source of exports. Irrespective of this structural dimension, so follows the argument, countries can escape from the “commodity trap” associated to this resource endowment if good institutions can transform this natural asset in an opportunity to foster investment and spread development to other areas and sectors. In these analyses the good economic institutions are normally considered the set of institutions that were supposed to be predominant in developed market economies.

Análise e Perspectivas da Taxa de Juros no Brasil

Nos anos recentes, o Brasil ostentou um recorde de natureza no mínimo discutível: a maior taxa de juros real do mundo. A cada divulgação dos resultados das reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) normalmente seguiam-se rodadas de protestos de entidades empresariais e de trabalhadores, em contraste com o apoio às posições do Banco Central do Brasil (BCB) por parte da imprensa especializada e de alguns acadêmicos e consultores. Tais manifestações mais agudas e específicas, entretanto, terminavam por se diluir rapidamente, em razão de certo sentimento de fatalismo que passou a incorporar o conservadorismo do BCB como algo quase inevitável, e, também, em virtude do bom desempenho global da economia nos últimos anos, nos quais a taxa de crescimento brasileira foi muito superior à média registrada desde o início dos anos 1980 até 2003. Além disso, foi registrado, nos últimos anos, um comportamento positivo em vários indicadores sociais. Assim, o incômodo de tal taxa recorde nunca foi capaz de abalar um aparente alto grau de consenso social em torno da condução da política monetária pelo BCB, que por sua vez estaria sujeita aos condicionantes do modelo de metas de inflação.

Modelos Alternativos para la integración Sudamericana

With the advent of the new millennium, initiatives aiming at establishing an integrated economic area in South America, such as the proposal of Venezuela to join MERCOSUR, the creation of the Union of South American Nations (UNASUR) and the Bolivarian Alternative for the Americas (ALBA), have gained increasing political and economic importance. As opposed to the US and the neoliberal model of regional integration exemplified by NAFTA, these South American initiatives aim to create an integrated region which would increase the bargaining power of each country in negotiations with industrialized nations, and enhance social and economic cohesion in the region. However, the economic and political structures that are shaping South American integration are not necessarily coherent with their original geopolitical and social goals. The emphasis on free trade, the predominance of Brazil and its growing intra-regional trade surplus, as well as wide regional disparities, weaken the construction of an integrated economic area.

Juros, Câmbio e Inflação: dilemas para a retomada do desenvolvimento

Neste artigo, gostaria de expor minha visão sobre como funciona de fato o sistema de metas de inflação e os difíceis dilemas de política eco nômica que surgirão caso haja interesse em que a economia brasileira retome uma trajetória de desenvolvimento sustentado, com taxas de crescimento elevadas, maior inclusão social e redução das desigualdades.

Política Macroeconômica e Estratégia de Desenvolvimento: Uma Visão Crítica

Neste artigo, gostaria primeiro de expor minha visão sobre como funciona de fato o sistema de metas de inflação, depois fazer algumas observações críticas sobre a política fiscal e finalmente levantar alguns dilemas de política macroe- conômica que surgirão, numa eventual tentativa de criar uma nova estratégia nacional de desenvolvimento.

O Debate do Desenvolvimento na Tradição Heterodoxa Brasileira

O cenário político e econômico mundial das primeiras décadas do século XX foi crucial para o surgimento da economia do desenvolvimento como um tópico autônomo dentro da teoria econômica. A economia clássica tinha como objeto central o desenvolvimento; no entanto, este não havia se firmado como uma disciplina distinta, com um corpo teórico próprio. O período que se segue ao da hegemonia teórica clássica, com o surgimento da ortodoxia Neoclássica, teve como uma de suas características o abandono da problemática do desenvolvimento econômico em favor da análise da alocação, tendo como suposto a escassez e como mecanismo fundamental o princípio da substituição.

Navigate