Ajuste Fiscal

5 Posts Back Home

Demanda agregada e a desaceleração do crescimento econômico brasileiro de 2011 a 2014

O artigo analisa a rápida desaceleração da economia brasileira para os anos de 2011-2014, no qual esta cresceu apenas 2,1% em média anual, em comparação a média de crescimento de 4,4% do período 2004-2010. O crescimento do período 2004-2010 foi mais do que o dobro da média anual dos 23 anos anteriores. Dessa forma, é importante entender por que essa maior taxa de crescimento – embora bastante menor que a do período anterior a década de 80 – não se sustentou nos últimos 4 anos.

Aspectos Políticos do Desemprego: A Guinada Neoliberal do Brasil

Em todo o mundo, a reversão da trajetória sofrida pela economia brasileira após ter atingido o apogeu de 2010 tem confundido igualmente comentaristas profissionais, analistas experientes e agentes do mercado. À medida que transcorria o ano de 2015, projeções cada vez mais negativas (“A Economia do Brasil Vacila” , “Uma Economia à Beira do Abismo”, “O Pior Pode Estar
Por Vir”) não eram menos difundidas do que expressões de incredulidade (“O que terá acontecido com o Brasil?”, “A Escandalosa História de Expansão e Colapso do Brasil”, “A Súbita Ascensão e Declínio Brasileiros”) e, mais recentemente, de ansiedade (“Goldman Sachs Diz Que Brasil Entrou Em ‘Franca Depressão ̓ ”) acerca do destino do membro sul-americano dos BRICs.

Será que “Acabou o Dinheiro”? Financiamento do gasto público e taxas de juros num país de moeda soberana

Este trabalho discute como se financiam os gastos públicos e se determinam as taxas de juros sobre os títulos de dívida pública de curto e longo prazo em países de moeda soberana. A análise segue a abordagem da taxa de juros exógena, que sintetiza os resultados comuns da visão da moeda endógena, da Modern Monetary Theory e das finanças funcionais de Lerner.

Political Aspects of Unemployment: Brazil’s Neoliberal U-Turn

Throughout the world, the reversion of fortune suffered by the Brazilian
economy since reaching its zenith as recently as 2010 has confounded shrewd commentators, seasoned analysts and market players alike. As 2015 unfolded, ominous projections (“An Economy on the Brink”, “Brazil’s Economy Falters” “Worse May Be To Come”) were no less widespread than expressions of bewilderment (“Whatever Happened to Brazil”, “Brazilian Waxing and Waning”, “Brazil’s Scandalous Boom to Bust Story”), and, more recently, of alarm (“Goldman Sachs Says Brazil Has Plunged Into ‘An Outright Depression’”) concerning the fate of the South American BRIC country.

Tequila ou Tortilha? Notas sobre a Economia Brasileira nos Noventa

Como a maioria dos demais países latino americanos, a economia brasileira foi muito atingida pela duas mais importantes mudanças nas condições externas que afetaram o continente desde 1980, a saber, a interrupção (e mesmo a reversão) dos fluxos internacionais de capital para a região depois da moratória mexicana em 1982 e a retomada destes fluxos nos anos 90.

Navigate