Franklin Serrano

3 Posts Back Home

Super Haavelmo: balanced and unbalanced budget theorems and the sraffian supermultiplier

This paper extends the analysis of Haavelmo (1945), which derived the multiplier effect of a balanced budget expansion of public spending on aggregate demand and output. We first generalize Haavelmo’s results showing that a fiscal expansion can have positive effects of demand and output even in the case of a relatively small primary surplus and establishing the general principle that what matters for fiscal policy to be expansionary is that the propensity to spend of those taxed should be lower that of the government and the recipients of government transfers. We also show that endogenizing business investment as a propensity to invest makes the traditional balanced budget multiplier to become greater than one. Moreover, if this propensity to invest changes over time and adjusts capacity to demand as in the sraffian supermultiplier demand led growth model, the net tax rate that balances the budget will tend to be lower the…

Sraffa e Keynes: Duas críticas à tendência ao pleno emprego dos fatores na abordagem neoclássica

A tendência ao pleno emprego de todos os fatores na visão neoclássica da operação do mecanismo de mercado competitivo deveria estar assegurada por dois mecanismos centrais, a saber: a flexibilidade dos preços reais (e nominais) dos fatores de produção e um suficientemente alto grau de substituição direta e indireta de fatores. A substituição direta de fatores é a substituição na produção, na qual métodos de produção mais intensivos no uso de um fator são adotados quando seu preço relativo se reduz. A substituição indireta de fatores diz respeito ao efeito sobre a utilização de um fator cujo preço foi reduzido devido à substituição direta no consumo, o que ocorre como reação à redução do preço relativo de bens produzidos com alto uso deste fator. As duas formas de substituição de fatores deveriam operar em conjunto e definir funções de demanda por fatores que seriam negativamente inclinadas. Esta teoria, bastante conhecida…

Acumulação de Capital, grau de utilização da capacidade e distribuição nos modelos pós Keynesianos

O objetivo deste texto é apresentar da maneira mais simples possível os principais elementos analíticos e resultados dos modelos de crescimento neokaleckianos. No entanto, a apresentação dos modelos neokaleckianos propriamente ditos será precedida de uma rápida discussão sobre os modelos baseados na teoria da distribuição de Cambridge e em particular o de Joan Robinson apenas para esclarecer as semelhanças e diferenças principais entre estas duas famílias de modelos. Queremos examinar no contexto deste modelo as relações de longo prazo entre parcela de lucros, nível do produto (e grau de utilização) e as relações entre parcela de lucros e taxa de acumulação e de crescimento do produto a longo prazo. Chamaremos o grau de utilização, taxa de crescimento ou a taxa realizada de lucros de liderados pelos lucros quando tiverem relação positiva com a parcela dos lucros e liderados pelos salários no caso oposto. Não faremos uso de cálculo diferencial pois…

Navigate