Um Modelo Dinâmico de Fragilidade Financeira para Economia Aberta

No presente artigo é apresentado um modelo macrodinâmico para economia aberta, com as regiões de fragilidade financeira explicitamente modeladas. Os diferentes regimes de fragilidade financeira – seguindo a taxonomia de Minsky – dependem da relação entre o fluxo de caixa gerado pela economia e os compromissos de pagamentos relacionados ao endividamento. Em um contexto de economia aberta, analisa-se como variáveis externas, como a taxa de câmbio e a taxa de juros (dependente da taxa de juros internacional), impactam na relação entre fluxo de caixa e compromissos com endividamento e como podem alterar o regime de fragilidade financeira da economia.

Estuda-se, também, as possibilidades de instabilidade dinâmica entre a taxa de juros e o endividamento e a relação entre essa instabilidade e os regimes de fragilidade financeira. Os resultados do modelo indicam que a abertura da economia e a incorporação de novas variáveis na determinação dos fluxos de caixa e endividamento aumentam as possibilidades da economia se encontrar em situação de fragilidade financeira, corroborando a Teoria Minskyana para economia aberta.

Leia Online

Download

Clique aqui para fazer o download

Comentários estão desabilitados.

Navigate