Mundell-Fleming sem a curva LM: a taxa de juros exógena na economia aberta

Neste trabalho avaliamos criticamente o modelo Mundell-fleming a luz da abordagem heterodoxa da taxa de juros exógena. Criticamos as hipóteses de moeda exógena, de mercados de capitais externos “perfeitos” e de expectativas cambiais inelásticas. Mostramos que nenhum dos resultados principais do modelo Mundell-fleming sobre eficácia relativa das políticas fiscais e monetárias se sustentam.

Concluímos que o banco central tem o poder de fixar a taxa de juros interna exogenamente mesmo na economia aberta e com livre mobilidade de capitais e que não existe nenhum mecanismo de mercado que garanta o ajuste automático da taxa de juros e câmbio.

Leia Online

Download

Clique aqui para fazer o download

Comentários estão desabilitados.

Navigate