As finanças públicas e o impacto fiscal entre 2003 e 2012: dez anos de governo do Partido dos Trabalhadores

Desde a crise externa no final da década de 1990, a economia brasileira adota um conjunto de políticas econômicas. Dentre essas medidas estava a meta de superávit primário como o principal objetivo da política fiscal, que é utilizado até hoje, mesmo com a entrada do Partido dos Trabalhadores (PT), oposição e crítico destas medidas.

Este artigo tem por objetivo cotejar as finanças públicas e analisar política fiscal durante dez anos do governo do PT (2003 a 2012), contestando o instrumental meta de superávit primário. Para tanto, foram utilizados os dados oficiais do governo e o impacto fiscal (IF) a partir do princípio da demanda efetiva. Diante do estudo, chegou-se a conclusão de este instrumental tornou-se mais um dogma do que um instrumento racional de política econômica e de que o instrumental do IF é condizente com políticas econômicas que tem como meta o desemprego reduzido.

Leia Online

Download

Clique aqui para fazer o download

Comentários estão desabilitados.

Navigate